Espaços Naturais

Cursos e Estágios de Alpinismo

  • PAULO ROXO

    PAULO ROXO

Escalador e Alpinista desde 1987.

Logo após os primeiros passos revelou a sua apetência para a abertura de novas vias de escalada tradicional, sobretudo levadas a cabo nas falésias costeiras perto de sua casa, na Serra da Arrábida e Cabo da Roca. Desde essa altura nunca mais parou de escalar e inaugurou novas vias pelos quatro cantos do país, respeitando sempre duas condições primordiais: o espírito de aventura e a exploração. Esse espírito de aventura e exploração levaram-no a lugares mais longínquos e às grandes cordilheiras do mundo, como os Alpes, Andes e Himalaias.

Em Espanha, abriu novas vias de escalada em rocha, deixando o seu cunho nas paredes de El Chorro (6 vias até 300m), em Culla, na região de Valência (6 vias até 250m), Vale de Ordesa (1 via com 300m), paredes do Turbón, nos Pirinéus (6 vias até 250m), etc.

Ainda nos Pirinéus, em cada época Invernal, realizou as primeiras ascensões de várias vias mistas de montanha, cascatas de gelo e participou activamente no nascimento da disciplina de “Dry-tooling” em Espanha, criando algumas vias do género, como a Titan (M9) e a “En la Huella del Sárrio (M8+), agora consideradas “clássicas” de Ardonés - Benasque.

No maciço do Vignemale, para além de escalar três vezes o célebre “Corredor de Gaube”, realizou uma das únicas ascensões em solo integral da goullote “Arlaud-Soriac (700m, 85º, MD+).

Escalou diversas grandes clássicas alpinas das quais se destacam a face Norte do Piz Badile (Via Cassin), a face Norte das Grand Jorasses (Via Cassin), a face Norte da Agulha dos Drus (Via Pierre Allain) bem como a Directa Americana, na mesma agulha, entre muitas outras vias célebres.

Ainda nos alpes e durante a estação Invernal escalou diversas goullotes de gelo e vias mistas.

Na cordilheira dos Andes, em 1994, foi o primeiro Português a escalar o Pico Allpamayo (5947m) e a montanha mais alta da Cordilheira Branca, o Huascarán (6768m).

Até à data actual, realizou oito expedições aos Himalaias, das quais resultaram:
- Ascensão ao Pico Korjenevskaya (7105m), cordilheira do Pamir.
- Tentativa de ascensão da Face Sul do Shisha Pangma (8013m) – desistência aos 6400m, devido a doença (mal de altura).
- Tentativa de ascensão do “Esporão dos Franceses” ao Gasherbrum II (8035m) – desistência aos 6700m, devido a más condições da montanha.
- Tentativa de ascensão ao Gasherbrum II (8035m), pela via “Normal” – desistência aos 7600m, mau tempo.
- Tentativa de abertura de nova via ao Gasherbrum VI (7005m, permanece virgem) - desistência aos 6800m, devido a más condições da montanha.
- Abertura de nova via ao Pico Ekdant (6100m, Himalaias Indianos) e segunda ascensão absoluta da montanha.
- Primeira ascensão absoluta do Pico Kartik (5115m, Himalaias Indianos).
- Primeira ascensão absoluta ao Pico Kapura sul (6350m, Karakorum, Paquistão).
- Tentativa de abertura de nova via ao Pico Shivling (6540m, Himalaias Indianos) – desistência aos 6100m, devido a más condições da montanha.

  • +351 932 039 496
  • https://twitter.com/espacosnaturais